Eventos Sociais / Datas Comemorativas / Histórias da Tradição oral / Contos de Fadas / Contos Maravilhosos / Folclore /História Oral/ Narrada / Dramatizada ou Teatralizada
Qualquer motivo é um bom motivo para uma Contação de Histórias: início das aulas, início das férias, dia do livro, dia do índio, dia das mães, dia dos avós, dia dos pais, dia das crianças, dia das bruxas, natal... Até mesmo as mudanças das estações do ano... Pode-se usar HISTÓRIAS para abordar assuntos importantes e complicados como a morte, bullying, desastres naturais, etc.

06/04/2011

BRANCA DE NEVE EM CORDEL - PANDA BOOKS

Um pouco do público

Apresentandio o livro: BRANCA DE NEVE EM CORDEL

PARTICIPAÇÃO...

Usei flores para representar os personagens: Uma rosa vermelha para representar a rainha, mãe de Branca de Neve; uma flor enorme e feia para representar a bruxa; uma outra flor, branca para representar a Branca de Neve; GIRASSÓIS para os sete anões e, uma Gérbera azul pra o príncipe. Ah, a garrafa de café, é a casa dos anões!!!

ATENÇÃO... Momento "MUVUCA NA MALA"

Esta é a MARIANA, uma garota extremamente simpática, carismática, encantadora!!! Brincou com todos os brinquedos da mala, depois ainda me ajudou a guardar tudoooo, me ensinando "uma música de guardar brinquedo". Ela foi a última criança a deixar o espaço kids!!! Linda MARIANA!!! Adorei te conhecer.


A editora Panda Books lança o livro Infantil

BRANCA DE NEVE (em cordel)


...Vertido para cordel por Varneci Nascimento e ilustrado por Andrea Eberte.

Antes de começar a história, falei um pouco de como é feito o cordel, os repentes, a publicação, a exposição dos "panfletos" em um barbante ou varal nas barracas das feiras... Ailustração feita em XILOGRAVURA que lembra muito o carimbo mas, as gravuras (matrizes) são feitas em madeira...

Neste livro se dá um feliz encontro entre a poesia de cordel e o conto conhecido no mundo inteiro seguindo “o enredo apresentado pelos ”. Irmãos Grimm

Branca de Neve é um conto de fadas originário da tradição oral alemã, que foi compilado pelos Irmãos Grimm e publicado entre os anos de 1812.

O conto Branca de Neve, na versão dos irmãos Grimm, guarda algumas diferenças das muitas versões que se popularizaram antes e após a compilação feita por eles em seu livro.

No início da história contada pelos Grimm, uma rainha costurava, no inverno, ao lado de uma janela negra como o ébano.

Ao lançar o olhar para a neve, picou o dedo com a agulha, e três gotas de sangue pingaram sobre a neve, o que a deixou admirada e a fez pensar que, se tivesse uma filha, gostaria que fosse "alva como a neve, rubra como o sangue e negra como o ébano da janela.

Não tardou, e a princesa teve uma filha de descrições idênticas ao seu pedido: branca como a neve, com os cabelos negros como o ébano e os lábios vermelhos como o sangue.

Mas, tão logo sua filha veio ao mundo, a rainha morreu.

O pai deu à filha o nome de Branca de Neve, e logo tornou a casar com uma mulher arrogante e vaidosa, possuidora de um espelho mágico que só

falava a verdade.

Constantemente a rainha consultava seu espelho, perguntando quem era a mais bela do mundo, ao que ele sempre respondia: "Senhora Rainha, vós sois a mais bela".

Mas Branca de Neve cresceu e, um dia a madrasta pergbranca e muito branca seja assim sua maça invenenadauntou:

"Quem é a mais bela de todas?", e o espelho não tardou a dizer:

"Você é bela, rainha, isso é verdade, mas Branca de Neve possui mais beleza".

...Branca de Neve fugiu pela floresta, até encontrar uma casinha e, ao entrar, descobriu que lá moravam sete anões.

A rainha não tardou a descobrir o esconderijo de Branca de Neve e resolveu matá-la; disfarçada em mascate, foi até a casa dos anõezinhos. Chegando lá, ofereceu um laço de fita a Branca de Neve, que aceitou. A rainha ofereceu ajuda para amarrar o laço em volta da cintura de Branca de Neve e, ao fazê-lo, apertou-o com tanta força que Branca de Neve desmaiou.

Quando os anões chegaram e viram Branca de Neve sufocada pelo laço de fita, rapidamente o cortaram e ela voltou a respirar.

A rainha novamente descobriu que Branca de Neve não estava morta, e voltou a se disfarçar, mas desta vez como uma velha senhora que vendia escovas de cabelo, na verdade envenenadas. Ao dar a primeira escovada, Branca de Neve caiu no chão, desmaida.

Quando os anões chegaram e a viram, rapidamente retiraram a escova de seus cabelos e ela acordou.

A rainha, já enlouquecida de fúria, decidiu usar outro método: uma maçã enfeitiçada. Dessa vez, disfarçou-se de fazendeira e ofereceu uma maçã; Branca de Neve ficou em dúvida, mas a Rainha

cortou a maçã ao meio e comeu a parte que não estava enfeitiçada, e Branca de Neve aceitou e comeu o outro pedaço, enfeitiçado.

A maçã engasgou na garganta de Branca de Neve, que ficou sem ar.

Quando os anões chegaram e viram Branca de Neve desacordada, tentaram ajudá-la, mas não sabiam o que causara tudo aquilo, e pensaram que ela estava morta.

Por achá-la tão linda, os anões não tiveram coragem de enterrá-la, e a puseram em um caixão de vidro.

Certo dia, um príncipe que andava pelas redondezas avistou o caixão de vidro, e dentro a bela donzela. Ficou tão apaixonado, que perguntou aos anões se podia levá-la para seu castelo, ao que eles aceitaram e os servos do príncipe a colocaram na carruagem.

No caminho, a carruagem tropeçou, e o pedaço de maçã que estava na garganta de Branca de Neve saiu, e ela pôde novamente respirar, abriu os olhos e levantou a tampa do caixão.

O príncipe a pediu em casamento, e... Foram felizes para sempre.

Nenhum comentário: