Eventos Sociais / Datas Comemorativas / Histórias da Tradição oral / Contos de Fadas / Contos Maravilhosos / Folclore /História Oral/ Narrada / Dramatizada ou Teatralizada
Qualquer motivo é um bom motivo para uma Contação de Histórias: início das aulas, início das férias, dia do livro, dia do índio, dia das mães, dia dos avós, dia dos pais, dia das crianças, dia das bruxas, natal... Até mesmo as mudanças das estações do ano... Pode-se usar HISTÓRIAS para abordar assuntos importantes e complicados como a morte, bullying, desastres naturais, etc.

25/09/2008

Texto: "A Formiguinha e a Neve"


A formiguinha e a neve
João de Barro (Braguinha)
Numa certa manhã de inverno uma formiga saía para o seu trabalho diário.
Já ia longe procurar comida quando um floco de neve caiu, prendendo o seu pézinho.
Aflita, vendo que ali poderia morrer de fome e frio, a formiga olhou para o Sol e pediu:
- Sol, tu que és tão forte, derreta a neve e desprenda o meu pézinho?
E o Sol, indiferente, respondeu:
- Mais forte que eu é o muro que me tampa.
Então a pobre formiguinha disse:
- Muro, tu que és tão forte, que tampa o Sol, que derrete a neve, desprenda o meu pezinho? E o muro rapidamente respondeu:
- Mais forte que eu é o rato, que me rói.
A formiga, quase sem fôlego, perguntou:
- Rato, tu que és tão forte, que rói o muro, que tampa o Sol, que derrete a neve, desprenda o meu pézinho?
E o rato falou bem rápido:
- Mais forte que eu é o gato que me come.
A formiga então perguntou ao gato:
- Tu que és tão forte, que come o rato, que rói o muro, que tampa o Sol, que derrete a neve, desprenda o meu pézinho?
O gato responde sem demora:
- Mais forte que eu é o cachorro, que me persegue.
A formiguinha estava cansada e, mesmo assim, perguntou ao cachorro:
- Tu que és tão forte, que persegue o gato, que come o rato, que rói o muro, que tampa o Sol, que derrete a neve, desprenda o meu pézinho?
- Mais forte que eu é o homem, que me bate.
Pobre formiga! Quase sem força, perguntou ao homem:
- Tu que és tão forte, que bate no cachorro, que persegue o gato, que come o rato, que rói o muro, que tampa o Sol, que derrete a neve, desprenda o meu pézinho?
O homem olhou para a formiga e respondeu:
- Mais forte que eu é Deus, que tudo pode.
A formiga olhou para o céu e perguntou a Deus:
- Tu que és tão forte que tudo pode, desprenda o meu pézinho?
E Deus, que ouve todas as preces pediu à primavera que chegasse com seu carro dourado triunfal enchendo de flores os campos e de luz os caminhos, e vendo que a formiga estava quase morrendo, levou-a para um lugar onde não há inverno e nem verão e onde as flores permanecem para sempre.

2 comentários:

kauane disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Pedagoga Viviane disse...

Olá Eliana passei para desejar uma boa noite!!!
E oferecer o selinho de aprovação (no meu blog na aba ofereço), o selinho elogia o seu blog.
Mil bjs