Seguidores

20 de dez de 2009

O mais lindo dos PRESENTES é...

O mais lindo dos PRESENTES é... sem a menor sombra de dúvidas, aquele que é dado com o CORAÇÃO

Os presentes dados com o coração são como um abraço apertado, demoraaaado. Abraço daquele tipo em que cada um dos "abraçantes" (inventei essa palavra?) dá um passo à frente com o PÉ ESQUERDO, em direção ao outro, abraça encostando corpo no corpo e permanecem assim durante um tempo suficiente para que ambos sintam o calor, a boa energia, o PULSAR DO CORAÇÃO do outro de maneira que inexplicavelmente (ao menos pra mim), a respiração e os batimentos cardíacos se encontrem e sigam um MESMO RÍTMO.


Mas ATENÇÃO: É aconselhável que se "apague os olhos" e também é essencial que se "ligue os ouvidos" no último volume mas apenas para os BARULHOS internos.

Eis aqui, uma dica de presente: Um livro ma-ra-vi-lho-so!!! Que recebí da AMIGA Vanda Furtado Marques também Contadora de Histórias (em horas vagas), professora e autora deste e de vários outros livros tão lindos como "O Amor de Pedro e Inês" que reconta com simplicidade e leveza O AMOR PROIBIDO de Pedro-futuro Rei de Portugal e Inês-moça de horigem simples. Com a morte do Rei Afonso IV (que ordenara a morte de Inês), viveu o Rei Pedro o poder herdado do pai. Setecentos anos depois, Inês Rainha resplandece no seu "tão belo túmulo que jamais haverá outro igual no mundo inteiro". O Mosteiro de Alcobaça, nos braços do cruzeiro da sua imponente igreja, acolhe Pedro e Inês nas belas esculturas tumulares.

OBS: Fragmentos do prefácio feito por Rui Rasquilho.

Minha querida AMIGA... Muito obrigada por ter me permitido esse abraço ainda que virtual, apesar da distância do nosso corpo físico, é bom saber que a nossa respiração e os nossos batimentos cardíacos, em algum momento, puderam seguir um mesmo rítmo.

Um comentário:

Vanda Furtado Marques disse...

Olá Eliana

Obrigado eu pelo seu carinho e doçura.Nós, contadoras de histórias somos poderosas , pois somos as guardiãs e tecedeiras das palavras e sabedorias antigas. Depois há elos que nos ligam.
Um grande beijinho
Vanda