Seguidores

22 de nov de 2011

Projeto "Consciência Negra"

Galinha Preta, A - Martina Schlossmacher
A galinha preto era a única no galinheiro que botava ovos diferentes, em forma de coração,
de estrela, de meia-lua. Por isso, todas as outras galinhas a desprezavam. Mas o coelho da Páscoa
ficou encantado com seus ovos. Resolveu pintá-los e mandá-los para o rei.
E a galinha preta acabou sendo convidada para morar no palácio.


A menina vermelha
Tereza Yamashita e Luiz Bras

Quem tem o direito de decidir qual a cor da nossa pele?
Íris é uma menina cheia de imaginação, que sempre gostou de desenhar e pintar. Ela ama as linhas e as cores.
Mas seu mundo fica ao contrário quando ela conhece Siri, outra menina que também adora desenhar e pintar. O mais incrível é que Siri mora no mundo-dentro-do-espelho. Ela é o reflexo de Íris.
Juntas, elas e seus amigos vão lutar contra o preconceito de um tirano grosseiro e mal-humorado. E você vai descobrir que as pessoas podem ser azuis, verdes, laranjas, violetas, vermelhas... Enfim, de muitas cores!





Arca de ninguém
Mariana Caltabiano


Vocês já devem ter ouvido a história do Noé, um bom velhinho que construi uma imensa arca para abrigar os bichos de toda aquela chuvarada que foi o dilúvio. Sabem de quem eu tô falando, né? Pois, vocês não imaginam a confusão que foi para convencer todos eles a ficarem juntos! Colocar rato, gato e cachorro no mesmo barco, não é fácil. E o tigre que não suportava o leão, por este ser muito exibido, se achando o "rei da selva". E quem iria agüentar o dormir com os porcos ao lado, já pensou no mal cheiro?Essa historinha é sobre as diferenças e como lidar com elas!



O Planeta Lilás - Ziraldo

Um planeta (muito) especial e cheio de surpresas

Ziraldo escreve de uma forma simples e encatadora! Qualquer criança-criança ou criança-crescida se apaixona pelo livro. Afinal, quem não gosta de surpresas?! A história do bichinho que vivia no planeta lilás é doce e uma delícia de se ler!Um bichinho tão pequenininho que não dava para ser visto nem com uma lente de aumento. Ele queria conhecer algo mais do que seu monótono planeta lilás. Constrói uma nave espacial e sai numa aventura cheia de suspresas.









As tranças de Bintou
Autor: Sylviane A. Diouf Menina Bonita do Laço de Fita - Ana Maria Machado
Ilustração: Shane W. Evans
Tradução: Charles Cosac
Texto de orelha: Omar Ribeiro Thomaz

As tranças de Bintou é um dos maiores sucessos do catálogo infantojuvenil da Cosac Naify, adquirido pelo governo brasileiro para equipar bibliotecas públicas e adotado em dezenas de escolas de todo o país. A nova edição contém texto de orelha do antropólogo e professor da Unesp Omar Ribeiro Thomaz. A autora Sylviane A. Diouf, estudiosa da cultura e da história da África, nos apresenta Bintou, uma menina negra que não se contenta com seus birotes no cabelo e sonha usar tranças como sua irmã mais velha. A história encanta pela maneira cuidadosa e doce com que trata, a partir de um contexto cultural específico, um momento universal: a passagem da infância para a adolescência. Um livro que nos revela a beleza de cada fase da vida e nos permite repensar o Brasil por meio dos costumes africanos.


Um coelho branco apaixonado por uma criança negra. Isso é possível? Sim, e a comprovação está nas páginas do livro Menina bonita do laço de fita, de Ana Maria Machado. Nosso coelhinho, aliás, vai além: quer também ter a pele escura, igualzinha à da linda menina.

O simpático coelhinho faz de tudo para conseguir seu intento: entra numa lata de tinta preta, come jabuticabas até passar mal e toma inúmeras xícaras de café. Tudo em vão!

Entretanto, quando a lindíssima mãe da criança entra em cena, tudo se explica para o curioso animal. Daí para a frente, o coelho segue um caminho natural que o leva a se aproximar cada vez mais de sua admirada criança negra e do seu objetivo de ter os pêlos escurecidos.

Além do caráter lúdico de sua criação, a autora coloca em cena, nesta obra, diversos aspectos muito debatidos nos dias de hoje, como a auto-estima das crianças negras e a fraternidade inter-racial. Razão suficiente para tornar Menina bonita do laço de fita um excelente livro infantil, com alta dosagem de sensibilidade.

Nenhum comentário: