Seguidores

14 de jun de 2012

A VACA QUE BOTOU UM OVO


Tema: DIA DAS MÃES
Título: A Vaca que botou um ovo
Autores: Andy Cutbill
Ilustração: Russell Ayto
Editora: Salamandra
Tema Transversal: Pluralidade cultural, ética,
diversidade, amizade, amor, adoção, etc.

A Vaca que botou um ovo

Neste livro, a autora nos conta a história de uma vaca que se sentia rejeitada porque ela era a única do curral que não conseguia fazer nada de diferente (não sabia andar de bicicleta, nem plantar bananeira, como as outras vacas, também não sabia andar na corda bamba, nem cantar). Daí as galinhas, suas amigas, resolveram ajudá-la. E um dia, quando a vaca acorda, vê que tinha botado um ovo. Agora, Mimosa era a única vaca do curral capaz de botar ovos!

Mimosa vai descobrir que "ser mãe" é uma coisa extraordinária!

Essa história, cheia de dengos e mimos, traz como tema transversal a pluralidade cultural, ética, amizade, diversidade, amor, adoção, etc. A Vaca que botou um ovo nos faz refletir, repensar os nossos valores e, até quem sabe, entender que os nossos filhotes são nossos não só porque nasceram da nossa barriga ou, do nosso ovo. Mas porque nasceram em nossos corações.  
Ahhh! O ovo, rsrs, é um sabonete "FRANCIS". Tirei a marca raspando com uma faca lisa, fiz as manchas com tinta acrílica prta (pode ser tinta de tecido também) e passei duas demãos de vernis vitral para fixar a tinta. Só!!!



O LIMPADOR DE PLACAS

O texto narra a comovente história de um homem humilde, trabalhador e feliz.
Ele era limpador de placas de ruas, e ele gostava muito doque fazia. Sempre que
lhe perguntavam se faltava alguma coisa em sua vida,ele dizia de peito aberto:
 - Não. Não falta nada em minha vida.
Até que certo dia, após terminar uma das faxinas, observa uma mãe e seu
pequenino filho lendo o nome da rua e, querendo saber quem era "Guimarães
Rosa". A mãe explicou ao garoto que Guimarães Rosa foi um dos mais importantes
escritores do Brasil. Aquele diálogo entre mãe e filho despertou-lhe a curiosidade,
pois afinal, eleque diariamente encontrava-se com tantos nomes, não sabia ainda
quem eramos personagens que davam nomes às placas.
Eram escritores, generais, aventureiros ou trabalhadores?
O homem começa a estudar e descobrir milhões de histórias e novidades a partir
dos nomes lidos, conhecendo lembranças de famílias e fatos que modificaram e
construíram o passado do país. Os autores procuram apresentar a criança para o
próprio mundo desde cedo. Mostrando que há muito que ensinar e aprender a
cada esquina, que às vezes passa despercebido. E entre tantas esquinas das grandes
cidades, estações de metrô e praças, existem nomes de brasileiros ou não, que por
seus grandes feitos, merecem ser lembrados sempre.