Seguidores

9 de dez de 2010

Saraiva Mega Store Shopping Ibirapuera

05/12/2010

A cena do Presépio de Natal foi montada com a ajuda das crianças que, vez ou outra recebiam um sopro dos pais. As crianças não se esqueceram nem mesmo dos pastores e dos camponeses. Também nesta apresentação expliquei que os pastores voltavam dos campos com os seus rebanhos quando viram a estrela que guiava os três reis magos brilhando, parando bem encima do estábulo... Os camponeses voltavam pra suas casas depois de um dia de trabalho, plantando, colhendo, cuidando das hortas e dos pomares.


Perguntei ao público quem se lembrava o que os três reis magos levavam de presente para o menino JESUS, prontamente responderam: magias; bom humor; alegria; ouro; água; roupas; cobertores; esperança; brinquedos; incenso; comida; leite; perfume; vídeo game; etc.

Os funcionários se revezavam ali no espaço infantil na medida do possível para ver o Presépio de Natal feito com bucha vegetal e também ouvir a história do nascimento do menino Jesus.


MUVUCA NA MALA é o momento em que as crianças (pais também) podem vasculhar a mala, conhecer os objetos utilizados durante a contação de história, aproveitam para perguntar do que é feito, dão sugestões, fotografam, se enrolam nos tecidos, experimentam os sons dos assobios, vêem através da lupa, descobrem que o ovo é na verdade um sabonete, que os sentimentos tem cores, etc. É muito bom.







Bom, não me canso de dizer que pra mim, foi extremamente gratificante e prazeroso fazer o trabalho. Um tema tão adorável, gostoso de trabalhar, como tantos outros...

Saraiva Mega Store Shopping Jardim Sul


Em 05/12/2010

Depois de andar nos corredores aos arredores da loja convidando as crianças para o evento, dei início a contação de história: Um Natal que não termina - Ana Maria Machado.

Uma aula sobre humanidade e cidadania: Até quando crianças continuarão sofrendo com guerra e miséria? Embalada por uma crítica atual e com humor na medida certa, a história leva as crianças à descoberta de diversas possibilidades de sentido e a valiosas reflexões sobre o verdadeiro significado do Natal.

O público estava atencioso e participativo; com crianças maiores que se dirigiram pra loja sozinhas ou acompanhadas de amiguinhos e também crianças bem pequenas, o que exigia maior atenção dos pais que se desdobravam entre a atenção com as os filhos e, com a história é claro, já que ao serem convidados e usarem o argumento: MAS ELE (A) É TÃO PEQUENO (A)!!! Eu digo: Sim porém, você pode ir recontando a história pra Ele(a) no decorrer do período!!!A cena do Presépio de Natal foi montada com a ajuda das crianças que, vez ou outra recebiam um sopro dos pais, rsrs.
A VITÓRIA uma garota maior que apaparentemente estava sozinha, não se esqueceu nem mesmo dos pastores e dos camponeses.
Expliquei que os pastores voltavam dos campos com os seus rebanhos quando viram a estrela que guiava os três reis magos brilhando, parando bem encima do estábulo...
Os camponeses voltavam pra suas casas depois de um dia de trabalho, plantando, cuidando das hortas e dos pomares.
Os funcionários que se revezavam ali no espaço infantil na medida do possível para ver o Presépio de Natal feito a partir de bucha vegetal e também ouvir a história do nascimento do menino Jesus.
Infelizmente, teve uma queda de energia no shopping e, eu não tive tempo de perguntar mas, parece que gostaram do pouco que cada um teve a oportunidade de ver da apresentação.

Bom, pra mim, foi extremamente gratificante e prazeroso fazer o trabalho.

6 de dez de 2010

Saraiva Mega Store Shopping Open Mall

Em 04/12/2010

Depois de andar nos arredores da loja convidando as crianças para o evento, finalmente (para quem já estava aguardando desde que cheguei) teve início a contação de história: Um Natal que não termina - Ana Maria Machado.

Uma aula sobre humanidade e cidadania. Até quando crianças continuarão sofrendo com guerra e miséria? Embalada por uma crítica atual e com humor na medida certa, a história leva as crianças à descoberta de diversas possibilidades de sentido e a valiosas reflexões sobre o verdadeiro significado do Natal.
O público estava uma gracinha, atencioso e participativo; com crianças bem pequenas o que exigia maior atenção dos pais que se desdobravam entre a atenção com as os filhos e, com a história é claro, já que ao serem convidados e usarem o argumento: MAS ELE (A) É TÃO PEQUENO (A)!!! Eu digo: Sim porém, você pode ir recontando a história pra Ele(a) no decorrer do período!!!

A DENISE, ADRIANA e demais funcionários que se revezavam alí no espaço infantil na medida do possível (rsrs) disseram ter gostado bastante do pouco que tiveram a oportunidade de ver da apresentação.

Bom, pra mim, foi extremamente gratificante eprazeiroso fazer o trabalho.
Um tema tão adorável, gostoso de trabalhar, como tantos outros...


Aproveito para me despedir desejando a todos... público e funcionários: BOAS FESTAS!!!