Seguidores

22 de ago de 2010

Eu sei que vou te amar - Vinícius de Moraes


QUANTA SAUDADE SINTO DE VOCÊ...



Foi logo após a Contação de Histórias.

Perguntei : - De todos os que estão neste momento, crianças grandes e pequenas, alguém já perdeu ou precisou se separar para sempre de outro alguém de quem você gostava muito e que também gostava muito de você?-Braços longos e curtos se levantaram.

Continuei: - E... Alguém se lembra de ter sentido uma dor tão forte que parecia que não ia passar nunca? Sim. (um "sim" tão tímido que mais parecia um sussurro).

- E alguém teve vontade de colocar uma plaquinha NÃO PERTURBE e se trancar no quarto deitar-se, cobrir a cabeça e só se levantar novamente quando pudesse atender ao telefone e ouvir 'aquela voz' do outro lado da linha? Ou melhor ainda: abrir a porta e ver a pessoa alí de braços abertos esperando o seu melhor e mais longo abraço, o beijo mais demorado? Sorrir novamente com aquela pessoa tão querida? Andar de mãos dadas, deitar na grama e ficar procurando desenho nas nuvens ou, andar calmamente sentindo a chuva cair?

- Sim. (um "sim" mais alegrecomo se por um instante aquele sonho pudesse ser verdade).

-Mesmo sabendo que isso seria impossível? ... -Foi exatamente assim que eu me senti quando o meu PAI aos 81 anos, parou de respirar. Alguns pequenos trechos do O Pequeno Príncipe:


- Tú compreendes. É muito longe. Eu não posso carregar este corpo. É muito pesado. Mas será como uma velha concha abandonada. Não há nada de triste numa velha concha...

- Meu caro, ainda quero escutar o teu riso...

- À noite tu olharas as estrelas, aquela que eu moro é muito pequena para que eu possa te mostrar. Minha estrela será para ti qualquer uma das estrelas. Assim, gostarás de olhar todas elas... As pessoas veem as estrelas de maneiras diferentes, para alguns, são guias, para outros, apenas pequenas luzes, também podem ser problemas ou, ouro. Mas todas essas estrelas se calam. Tu porém, terás estrelas como ninguém nunca as teve... Quando olhares para o céu à noite, eu estarei habitando uma delas, e de lá estarei rindo; entãoserá, para ti, como se todas as estrelas rissem! Dessa forma, tu, e somente tu, terás estrelas que sabem rir!

Muitos braços se levantaram, muitas mãos foram aos olhos... Os ouvidos ficaram mais atentos e os traços dos rostos mais duros. Eu também. Há bem pouco tempo perdi o meu PAI, esta camisa é dele e, se alguém reparou, essa flhor preta no bolso é em sinal de luto. Ele foi um grande homem. Teve 13 filhos, 26 netos, 8 bisnetos. No dia em que completou 81 anos, terminou de apagar as 81 velinhas, mais a de número 8 e a de número 1 e disse que aquele seria o seu último aniversário E FOI.

Lágrimas que teimavam em rolar, mãos pequenas que desajeitadamente apertavam os olhos na tentativa de colocar as lágrimas teimosas pra dentro novamente, faces que se apoivam, faces que procuravam apoio. E teve aquela aquela face de mãe que talvez para esconder suas lágrimas amargas, abraçou o filho com um amor tão grande que parecia estar guardado dentro dela por tanto tempo que, me senti arrepiar. Era a emoção de estar abraçando aquela pessoa tão amada da qual estava separada.

Pra terminar conseguimos "murmurar" aquela linda música do Vinícius de Moraes; "EU SEI QUE VOU VOU TE AMAR" e... ainda nos aplaudimos no final. Crianças grandes agarradas em mãos de crianças pequenas vieram me dizer que, a partir daquela noite, passariam a olhar as estrelas com um olhar diferente. Rsrsrs, eu me lembrei de Regina Machado que menciona em seu levro ACORDAIS, que precisamos aprender a olhar a paisagem com o olho virado ,as, a frase que me marcou mesmo foi quando O PEQUENO PRÍNCIPE disse: "Os olhos são cegos. O essencial, só se vê com o coração". Uma senhora me disse que, quem sabe se conseguisse prestar bastante atenção, conseguiria ouvir os sorrisos delas. FOI BOM.



Eu sei que vou te amar

Eu sei que vou te amar
Por toda minha vida eu vou te amar
A cada despedida eu vou te amar
Deseperadamente
Eu sei que vou te amar

E cada verso meu
Será prá te dizer
Que eu sei que vou te amar
Por toda minha vida

Eu sei que vou chorar
A cada ausência tua
Eu vou chorar
Mas cada volta tua há de apagar
O que essa tua ausência me causou

Eu sei que vou sofrer
A eterna desventura de viver
Na espera de viver ao lado teu
Por toda minha vida

Livraria Saraiva/Ed. FUNDAMENTO

BAT-PAT E O TESOURO DO CEMITÉRIO
Bom, ao chegar na loja, no espaço infantil as crianças lá presentes eram bem pequenas, entre 1 e 3 anos e, tratando-se de uma história que pede um pouco mais de conhecimento (pensava eu), saí pelo Shopping a convidar o público. Já caracteizada, com a velha camisa xadrez que era do meu falecido PAI, algumas pessoas achavam que eu era pedinte, rsrs, sei lá. Outras, me olhavam com curiosidade e esperavam pra ouvir o que eu tinha a dizer.

Consegui atrair um público considerável... (foi a primeira vez que fiz isso). Público reunido, era Público reunido, era hora de começar a HISTÓRIA ABERTA. Antes, me apresentei como sempre faço (preciso diminuir ainda mais minha autobiografia). Comecei falando do personagem central, (usei um novelo de lã preta para representar BAT-PAT) que cresceu numa biblioteca escolar, onde aprendeu a ler e escrever. Teve uma infância muito feliz, viajou para muitos lugares
através das páginas dos muitos livros que leu.

O público interagiu bastante: tinha uma garota, LORENA (daí eu peno assim: não vou me esquecer o nome dela porque minha sobrinha se chama LORENA. Dalí à pouco estou a chamá-la de LARISSA, nome outra sobrinha...) de mais ou menos 7 anos e muito simpática, que mora numa cidadezinha bem pequena: Engenheiro Coelho (que tb pensei: não vou me esquecer pq vou associar à Engenheiro Carrão, nada... Dalí a pouco me lembro de Engenhriro Cardoso, Engenheiros do Havaí, etc...) e ela foi nos contando como é morar numa cidade pequena como a que BAT-PAT morava... Então... Alí, naquele momento resolvi que BAT-PAT moraria em Engenheiro... Coelho!
As outras crianças também colaboraram bastante.
- O que vocês acham que tem na cidade grande e também tem em Engenheiro Coelho?
-Tem padaria.
- Tem mercado.
- Tem farmácia.
- Tem posto de saúde.
- Tem Hospital.
-NÃO.
-Não tem Hospital?
- E onde nascem os bebês?
- E onde os vovôs das crianças ficam internados?
Resposta da mãe da LORENA: -Na cidade ao lado (ela falou o nome mas, eu me esqueci).
-Tem cemitério.
- NÃO.
- E quando os carros batem e as pessoas morrem?
Mais uma resposta, desta vez do pai da LORENA: - Em Engenheiro Cardoso, é muito dificil acontecerr acidente de carro mas, quando as pessoas morrem, também são sepultadas na cidade ao lado.

Coloquei BAT- BAT (o novelo de lã) sobre um balcão e, um garotinho fugiu dos braços do pai e... sem nenhuma cerimônia, colocou o chapéu do meu PAI na cabeça e foi todo confiante procurar o morcego dentro da minha mala.

O pai, desesperado, cochichava chamando o filho que dizia num dialeto infantil:
- Eu vou pegar o morcego pra você ver como ele é tá bom pai? Peraí, só um pouco.

Procurou bastante sob os olhares atentos do pai.



Depois... desistiu, largou o chapéu do meu PAI (graças a DEUS) mas, no tempo dele, só quando ELE quis!

Fechamento da História que havíamos Aberto todos juntos. Cada um dando um pouco de si, uma pitada de seu próprio medo, emprestando à História um pouco de suas lembranças ou imaginação. Era a hora da verdade... De dizer que além dos personagens que nós trouxemos para a história: Múmias, Vampiros, Bruxas, Fantamas, etc. O livro trazia ainda mais personagens, tão horripilantes, interessantes e corajosos quanto os nossos.
Depois chacoalhei um trecho daquela música antiga:
O VIRA - Secos e Molhados - João Ricardo / Luli
O gato preto cruzou a estrada
Passou por debaixo da escada.
E lá no fundo azulna noite da floresta.
A lua iluminou a dança, a roda, a festa.
Vira, vira, vira
Vira, vira, vira homem, vira, vira
Vira, vira, lobisomenVira, vira, vira
Vira, vira, vira homem, vira, vira
Bailam corujas e pirilampos entre os sacis e as fadas.
E lá no fundo azulna noite da floresta.
A lua iluminou a dança, a roda, a festa.
Vira, vira, viraVira, vira, vira homem, vira, vira
Vira, vira, lobisomenVira, vira, vira
Vira, vira, vira homem, vira, vira
Bailam corujas e pirilamposentre os sacis e as fadas.
E lá no fundo azulna noite da floresta.
A lua iluminou a dança, a roda, a festa.
Vira, vira, vira
Vira, vira, vira homem, vira, vira
Vira, vira, lobisomen
Vira, vira, viraVira, vira, vira homem, vira, vira

Saraiva/Fundamento

HORA DA CRIANÇA: A Livraria SARAIVA em parceria com a Editora FUNDAMENTO convida pais e filhos para a "Contação de Histórias".
BAT -PAT e o Tesouro do Cemitério
Crianças grandes e pequenas se acheguem, se acomodem da melhor maneira possível porque a nossa história vai começar. Quem tiver colo, se aconcheguem bem gostoso, quem não tem colo acomodem-se nos puf's ou no carpetado. O importante mesmo é que fiquem à vontade!!!

Ah!!! As participações, opiniões, sugestões... serão sempre muito bem aceitas!
Só pra lembrar: CRIANÇAS GRANDES não só podem, como devem participar e se divertir.

E... Se de repente você (de qualquer idade) se sentir hipnotizado, não se acanhe, pare tudo o que estiver fazendo e... vire ESTÁTUA (assim mesmo, como fez a LAURA)!!!



Aqui, apresentando ao público a série de livros BAT PAT da Editora Fundamento...

A todos os presentes, agradeço demais pela atenção, pela colaboração. A participação de vocês foi essencial para que a história acontecesse. Obrigada e, tenham um excelente final de semana.


O Victor tinha certeza de as três crianças, personagens da história, eram... Então, eu precisei PROVAR pra ele por "A" mais "B" que eles eram OS IRMÃOS SILVER. O Victor ficou surpreso.

Saraiva/Melhoramentos - NÃO ERA UMA VEZ


"A história de Cinderela tal e qual me contaram"
...Nesta versão de Cinderela recontada por Adela Basec (Argentina), usei vassoura, rodo e outros objetos de utilidade de limpeza doméstica a fim de representar os personagens.

No espaço da loja destinado ao público ifantol, a Lucy e suas colaboradoras prepararam com muito carinho um cenário que demonstrava um carinho muito especial com a Editora e com a história a ser contada.
O público e eu sentimos empatia ao "idealizar" uma CINDERELA com mania de limpeza.
São as "AMÉLIAS" que fazem parte de nossas vidas representadas tanto por nossas mães, irmãs, tias, avós, etc...
CINDERELA simplesmente não conseguia parar de limpar! Varria, lavava, engomava, limpava os vidros, cozinhava, lavava a louça, estendia as camas, arrumava os armários mas, não deixava dúvidas nenhuma de que a sua tarefa predileta era PASSAR A ROUPA!!!
CINDERELA não admitia que ninguém tocasse em suas louças, ou panelas, roupas... NADA! Por isso, ela dormia na cozinha, perto do fogão. De sono muito leve, ela ouvia qualquer passo por cuidadoso que fosse.

Um dia quando soube que o Príncipe do reino iria dar um grande baile no qual escolheria a moça que seria sua futura esposa, CINDERELA ficou entusiasmada que encomendou com a bordadeira da cidade, um vestido muito lindo: com desenhos de buchas de lavar, ferro de passar roupas, tábuas de passar, baldes, embalagens de produtos de limpeza, etc. E tudo bordado linhas de ouro e prata.
Na hora do baile não deu outra!!!! CINDERELA apareceu deslumbrante no salão principal e imediatamente, as outras moças se apagaram de diante dos olhos dele. É muito válido dizer que, absolutamente todas elas, agradeceram aos seus Santos de Devoção e se benzeram três vezes, pois o Príncipe tinha fama de ser neorótico por arrumação.

Apresentando o livro:
Melhoaramentos - NÃO ERA UMA VEZ
No final, cantarolamos uma estrofe da música:
"AI QUE SAUDADE DA AMÉLIA"
Nunca vi fazer tanta exigência
Nem fazer o que você me faz
Você não sabe o que é consciência
Não vê que eu sou um pobre rapaz
Você só pensa em luxo e riqueza
Tudo o que você vê, você quer
Ai meu Deus que saudade da
AméliaAquilo sim que era mulher
As vezes passava fome ao meu lado
E achava bonito não ter o que comer
E quando me via contrariado dizia
Meu filho o que se há de fazer
Amélia não tinha a menor vaidade
Amélia que era a mulher de verdade

Saraiva/Melhoramentos - SuperShopping MORUMBI

OS TRÊS PORQUINHOS E O LOBO-GUARÁ





21 de ago de 2010

Saraiva/Martins Fontes

"Série A PRINCESINHA"
Eu Não Gosto de Salada!
Posso Ficar Com Ele?
Não Quero Ficar Gripada!